Com Agulhas

Eu gosto de escrever, de inventar uns diálogos loucos em jantares imaginários. Eu gosto de roupas, invento uns modelos e luto pra dar as luzes, partos difíceis esses, idéias. Gosto de comprar roupas e sapatos, futilidades não, estilo próprio; não sou uma fashion victim - a vida é demasiado curta pra rótulos e embalagens estragadas. Eu gosto de café, de canecas e de planos de casamento. Gosto de mim, contudo e com tudo.

Com Canetas

Eu tenho um dois à esquerda na idade, mas não acho que sou tão velha. Chamo minha gata de nenê e dou apelidos adoráveis ao meu namorado. Eu tricoto porque me acalma, produzindo, me agradam as cores das lãs. Eu amo porque não vivo no gris, amor vivo, amo pessoas e filmes e livros e bichos. Eu tenho o Heitor, já me basta de tanto amor. Eu adoro a língua francesa, adoro as idéias parisienses e as boinas e os cafés.

Querido Tcheco,


Querido Tcheco,

Que grande inutilidade, escrever uma carta pra ti. Nunca a lerás, sequer conheces a minha existência, mas escrevo mesmo assim. Escrevo porque escrever é uma sombra no deserto, porque me cansa a aridez do cotidiano e gosto das palavras, miragens de água no seco do mundo. Pra ti, bem... Talvez não. Mas não poderia saber, afinal não te conheço.

Só que eu sei de como te valorizo, revitalizei meus amores por uma paixão antiga contigo. Não só contigo, mas tu és constante. Enquanto uns se vendem ao sucesso, tu voltas da Mina de Ouro pra cá, pra mostrar o teu orgulho de nós (aqui mudo os pronomes, não falo só por mim), o teu azul. Também outros vieram, e deles também gosto, deles me orgulho e por eles torço... Mas contigo é diferente. Teu senso de liderança me comove, tua vontade de vencer, teu carinho e tua identificação conosco são capitais pra que eu sempre me alegre quando apareces e me entristeça quando partes.

Sabemos que não és mais um rapaz, precisas de descanso e paz. Mas terás de nos aturar durante mais um ano. Traz pra gente uns presentes ano que vem, querido Tcheco, mas esse ano ainda não acabou. E eu ainda conto com um gol de falta no domingo.

Obrigada, Tcheco bonito, por teres voltado pra nós.

Iarima

12 Moedas no Cofrinho:

  1. Heitor "Pimenta" disse...
     

    É Xubs... Ainda estamos vivos!!
    Mas, pelo menos com a libertadores garantida o Tcheco não se vai..
    :P

    Beijinhossssss

    Te amo muitão!!

  2. Aline Dias disse...
     

    Fut? Não sei nada...

    Iaiá ;***

  3. Conde Vlad Drakuléa disse...
     

    Abraços para o Tcheco, ele não veio da Tchecoslováquia não né? Huehduehdued, brincadeira, em relação à Libertadores, eu torço pelo Grêmio, meu terceiro time de coração, e vocês também né? Se não, esqueçe o morcego-mico e eu torço pr times que ocêis torce, pronto! Mas eu gosto do Grêmio, he,he,he...

    O texto ficou poeticamente lindo, uma linda homenagem a este que se é amigo de vocês, é do conde também!

    Beijos Iaiá :* e abraço pro Heitor :D

    Voei...

  4. moloko_velocet disse...
     

    apesar de ser colorada, eu admiro o tcheco pois ele eh uma pessoa etica e me parece bem educado... diferentes de mtos dentro do proprio gremio (e do inter tbm e de varios outros clubes de futebol no brasil e no mundo) que posam de marrentos... ele respeita os times adversarios, assim como o fernandao fazia enquanto jogava no inter. enfim, ele tem tds as qualidade que eu respeito muito num jogador de futebol.

    beijos.

    ahh... o gremio NAO vai ser campeao... hehehehee.

  5. Moisés Corrêa disse...
     

    ISSAEW, VAMU BOTA UM BASTAO NA BUNDA DO SAO PAULO!!

  6. Iarima disse...
     

    Boa, Moisés :)

  7. Juca disse...
     

    Isso foi extremamente inesperado...
    =/

  8. Moisés Corrêa disse...
     

    TCHEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEECO!!!

  9. Iarima disse...
     

    ME DÁÁÁÁÁÁÁÁ A TUUUAAAAAA CAAAAAAAAAAAMISEEEEEEEETAAAAAA!!!!!!

  10. Moisés Corrêa disse...
     

    CAMISEEEEEEEEETAAAAAAAAAAA TCHEEEECOOO

  11. Cláudia I, Vetter disse...
     

    Teu texto foi tocante, ainda que eu não conheça a matéria; aprecio tuas palavras, e no momento, é tudo o que me basta.

    ;******

  12. O Profeta disse...
     

    A terra adormece no nevoeiro
    Tenho a pressa do vento
    Um coração errante procura
    A doçura de terno momento

    Frágil e palpitante luz
    A beleza voa com a manhã
    O mar solta na terra ternos murmúrios
    Perde-se na espuma toda a palavra vã


    Dança comigo ao som da Lira


    Boa semana


    Mágico beijo

Postar um comentário