Com Agulhas

Eu gosto de escrever, de inventar uns diálogos loucos em jantares imaginários. Eu gosto de roupas, invento uns modelos e luto pra dar as luzes, partos difíceis esses, idéias. Gosto de comprar roupas e sapatos, futilidades não, estilo próprio; não sou uma fashion victim - a vida é demasiado curta pra rótulos e embalagens estragadas. Eu gosto de café, de canecas e de planos de casamento. Gosto de mim, contudo e com tudo.

Com Canetas

Eu tenho um dois à esquerda na idade, mas não acho que sou tão velha. Chamo minha gata de nenê e dou apelidos adoráveis ao meu namorado. Eu tricoto porque me acalma, produzindo, me agradam as cores das lãs. Eu amo porque não vivo no gris, amor vivo, amo pessoas e filmes e livros e bichos. Eu tenho o Heitor, já me basta de tanto amor. Eu adoro a língua francesa, adoro as idéias parisienses e as boinas e os cafés.

Epifanias e Futilidades

Ontem, no meio de um monte de preparativos femininos, eu me dei conta de uma coisa: Não me envergonho de quem me torno, não vou pedir desculpas a ninguém pela pessoa que sou. Não é que eu me ache perfeita, bem longe disso, mas aceito e abraço as minhas particularidades. As considero charmosas, ou pelo menos minhas.

Eu me estresso com lençol mal dobrado na hora de dormir – isso me incomoda a ponto de atrapalhar meu sono - ; não gosto de cerveja; não como um montão de coisas simplesmente por causa de ligações e memórias que fazem sentido pra mim – por exemplo, pinhão parece com barata e mastigar cebola é como mastigar patinhas de barata -; não gostei de “V de Vingança”; tenho vergonha de chamar garçons e fazer pedidos porque falo muito baixo; não uso brincos; escolho as roupas de acordo com a opinião do Heitor e da minha mãe; detesto ser corrigida de forma pedante; tricoto como tricoto e não sei aceitar sugestões de forasteiros; sou extremamente crítica e dura em relação à minha aparência – se acho que estou gorda, fico mais rabugenta e tenho períodos de silêncio-olhando-pro-nada-me-perguntando-por que- comi-tanto-na-minha-vida-inteira? - ; minhas malas pra passar menos de uma semana na casa do Heitor (ele chegou hoje!) são bem maiores e mais cheias que a dele; sou politicamente incorreta e gosto de pessoas porque elas são totalmente cheias de particularidades.

Agora, apesar da gordura, vou comer chocolate e tricotar polainas – outra coisa: eu gosto de polainas, vou usá-las sempre e não me importo que alguns não gostem. Mas podem não gostar o quanto queiram, todos podem ter suas opiniões e eu as respeito.

Soy feliz.

=)

7 Moedas no Cofrinho:

  1. Moisés Corrêa disse...
     

    Hey ^^
    ...

  2. Aline Dias disse...
     

    Iaia, és a pessoa mais gorda que conheço! (agora senti vontade de te bater)
    PQ eu comi tanto em toda minha vida?
    AHHHHHHHHHHH! O único problema é a roupa.
    HUEDHUEHDUEDHUEDHUED

    Todos temos "manias" que compõem o "nosso jeito", isso é legal.
    Adoro as tuas e gosto das minhas, acho graça da maioria delas.

  3. Conde Vlad Drakuléa disse...
     

    Também não gostei de V de Vingança, adoro cada post seu, fico te conhecendo melhor minha adorada amiga, que bom que o Heitor está aí, e em minha opinião, sua mãe e o Heitor tem um excelente bom gosto porque sempres estás elegante, Eu gosto de cebola, 'alho' é que me faz mal, não gosto de cerveja também, tomo quando não tenho opção, não gosto de whiskies, exceto um irlandês destilado três vezes chamado Jameson, adoro vinhos franceses e alemães, e Iarimás brasileiras belíssimas, sagazes e inteligentes e quero dizer que és uma pessoa única e insubstituível Iarimá, e não serias tão charmosa e carismática se não fosses como tu és!!! Adoro tuas roupas e estilo único, teus cabelos em diferentes cores e estilos, a habilidade que tens em fotografar (quero mais photos!!!) e escrever e ser simplesmente você, continue sendo exatamente como és, verdadeira, fiel à ti mesma, forte!!!!
    Do fã incondicional!
    Abraços para o seu Heitor, fiquem bem juntinhos e passeiem bastante!!!
    Au revoir! Essa Frau é terrível!!! Heudheudheudheud!!! Mas ela é aquele tipo de amigo como tu, raros e difíceis de encontrar, únicas e 'adoráveis mulheres' como pérolas, Pearl Jams!!!

  4. Conde Vlad Drakuléa disse...
     

    P.S. E o Moisés idem...

  5. Cris Andersen disse...
     

    auto-aprovação é o mais importante, afinal.

    E eu realmente não gosto de polainas. Mas isso é o que menos importa afinal, não é?

  6. Moisés Corrêa disse...
     

    E eu idem o q?
    Nao entendi ^^

    ehehe

  7. Conde Vlad Drakuléa disse...
     

    Quis dizer, idem: um amigo "raro" e "difícil de encontrar"....:-)

Postar um comentário