Com Agulhas

Eu gosto de escrever, de inventar uns diálogos loucos em jantares imaginários. Eu gosto de roupas, invento uns modelos e luto pra dar as luzes, partos difíceis esses, idéias. Gosto de comprar roupas e sapatos, futilidades não, estilo próprio; não sou uma fashion victim - a vida é demasiado curta pra rótulos e embalagens estragadas. Eu gosto de café, de canecas e de planos de casamento. Gosto de mim, contudo e com tudo.

Com Canetas

Eu tenho um dois à esquerda na idade, mas não acho que sou tão velha. Chamo minha gata de nenê e dou apelidos adoráveis ao meu namorado. Eu tricoto porque me acalma, produzindo, me agradam as cores das lãs. Eu amo porque não vivo no gris, amor vivo, amo pessoas e filmes e livros e bichos. Eu tenho o Heitor, já me basta de tanto amor. Eu adoro a língua francesa, adoro as idéias parisienses e as boinas e os cafés.

{Re}Construção

Está tudo bem, ninguém deve se preocupar.

Eu ainda existo, ainda gosto das coisas, ainda amo incomensuravelmente o Heitor, ainda amo meus amigos, ainda luto contra problemas alimentares, ainda ouço Regina Spektor.

Aliás, um trecho de “On The Radio” é importante em tempos de transição:

No, this is how it works
You peer inside yourself
You take the things you like
And try to love the things you took
And then you take that love you made
And stick it into some
Someone else's heart
Pumping someone else's blood
And walking arm in arm
You hope it don't get harmed
But even if it does
You'll just do it all again.

É isso, reconstruir será divertido.

8 Moedas no Cofrinho:

  1. Conde Vlad Drakuléa disse...
     

    Eu sei que és muito forte Iari, me transmites essa força, através dos teus escritos, das tuas photos e até dos teus raros filmes aqui no blog, espero que tu faças mais deles, inclusive junto a Aline, Heitor e todas essas pessoas mágicas e especiais que preenchem nossas vidas... Desculpe se me preocupei demais, é um defeito que eu tenho, acabo incomodando com isso, mas tenho certeza que em nós, teus amigos e amigas que te amam e te querem bem, encontrarás forças para lutar contra esses problemas alimentares ou outros quaisquer que aparecerem, que hão de serem vencidos, pois nós estamos contigo certo?
    A Primavera chegou, as flores também, queria tanto tomar café com vocês duas, ouví-las tricotar, qualquer dia saio daqui e viajo até aí só para tomar um café melado e bater papo!
    Fico mais sossegado em saber que estás bem!
    Avante amiga, para cima sempre!!!
    Vamos viver, bailar, rir, tomar café, tricotar, apertar bochechas e cantar, e viva a vida!!!
    Bisou! Au revoir!

  2. Conde Vlad Drakuléa disse...
     

    Vamos tomar um café melado em Montmartre mon chér? Te espero lá...

  3. Cogumela =) disse...
     

    uhul!

    girafa, girafa, girafa!!!!

    mal posso esperar!

    Foi bom te reencontrar no café!

    beijos!

  4. Moisés Corrêa disse...
     

    Hey!

    Hoje é o dia!!

  5. Soft disse...
     

    às vezes eu acho que não é possível tanto amor =D me parece beirar o desespero sentimentos tão exagerados, vai ver é porque eu não nutro nem nunca nutri tanto disso por alguém. =/

  6. Cláudia I. Vetter disse...
     

    wonderwall.

    ;)

  7. GUILHERME PIÃO disse...
     

    Primeira vez que venho aqui e gostei.
    Abraços

  8. O Profeta disse...
     

    Olhos brilhantes maré tardia
    Cabelos rebeldes em desalinho
    Pés descalços no, frio barro
    Um berlinde atirado ao caminho

    Um bando de alegres pardais
    Ou um domador de tempestades
    Apenas um pássaro charlatão
    Dividindo o pão em metades


    Bom domingo



    Mágico beijo

Postar um comentário