Com Agulhas

Eu gosto de escrever, de inventar uns diálogos loucos em jantares imaginários. Eu gosto de roupas, invento uns modelos e luto pra dar as luzes, partos difíceis esses, idéias. Gosto de comprar roupas e sapatos, futilidades não, estilo próprio; não sou uma fashion victim - a vida é demasiado curta pra rótulos e embalagens estragadas. Eu gosto de café, de canecas e de planos de casamento. Gosto de mim, contudo e com tudo.

Com Canetas

Eu tenho um dois à esquerda na idade, mas não acho que sou tão velha. Chamo minha gata de nenê e dou apelidos adoráveis ao meu namorado. Eu tricoto porque me acalma, produzindo, me agradam as cores das lãs. Eu amo porque não vivo no gris, amor vivo, amo pessoas e filmes e livros e bichos. Eu tenho o Heitor, já me basta de tanto amor. Eu adoro a língua francesa, adoro as idéias parisienses e as boinas e os cafés.

Cinco Anos

Hoje os dias faltantes são 8.

Hoje cinco anos se completam desde que o Victor e eu nos tornamos realmente próximos. Estivemos juntos durante pouco mais de 7 meses, mas como essa experiência mudou a minha vida! E como não posso imaginá-la sem as lembranças desse amigo insubstituível...

Victor Tortelli Albaini, um dos nomes mais imponentes que já li... Mal sei o que dizer hoje, só posso falar de crescimento. Aprendi, como já disse, a ser paciente, a respeitar mais a individualidade das pessoas, a tentar relevar e não sufocar. Aprendi que se ama mesmo de longe, sem grandes efusões e emoções operáticas.

Hoje, apesar de ter ficado muito brava e triste naquela época, me sinto muito grata por todos os nossos problemas, as nossas brigas. Porque eu amadureci com tudo aquilo, tivemos uma experiência meio surreal com toda aquela tensão.

Mudei, mudamos. Mas quais sõ as diferenças... Isso é tudo meio difícil de procurar. Me acho menos intransigente, menos preconceituosa - mas nisso o Heitor prevaleceu -, menos pretenciosa, menos barulhenta. Porque menos é mais, acredito.

Menos só não é mais em divertimentos, aprendizado, amizade, amor, lembranças boas. Falando em lembranças, Veguedoarm, tenho 2 pra ti. Das que eu guardo com mais carinho e que me trazem alegria sempre:

A primeira foi no dia em que nos reunimos na tua casa pra discutir sobre o grupo de teatro... Lembra? O dia da miojo... Mas o marcante, mesmo, foi a guerra de almofadas. Ainda escreverei sobre aquele momento, sobre aquelas pessoas que eu tanto amava. Um dos dias mais espontâneos que já vivi, certamente.

A segunda foi quando nós, já namorados, assistimos a "Panteras - Detonando" no cinema... Mais tarde tinha uma apresentação de dança da Bruna e ficamos no centro a tarde toda, um cara veio nos oferecer rosas e no fim estava quase as dando, lembra? Aquela é a memória do nosso relacionamento que eu mais gosto...

Enfim...

Agora eu consigo ver todos os meus erros e defeitos de então... E me amo mais agora, sendo um pouco menos leonina - acho. Sou menos insegura e consigo, finalmente, amar sem dominar. Sou mais sutil, ao menos...

Amo-te, Victor, um dos meus mais queridos amigos. Hoje e há 5 anos. Mas diferente, diferente a cada dia.

4 Moedas no Cofrinho:

  1. Victor Albaini disse...
     

    Eu lembro das conversas no jardim do CEFET e de caminhar aleatoriamente pela cidade... Muitas coisas boas. Independente de termos namorado, aquela época foi boa. Muito nós aprendemos. Tu me fizeste aprender a gostar de mim, o melhor que alguém poderia me dar com um relacionamento amoroso que se transformou em uma amizade ad eternum :)

    te amo, ô coisa

  2. Sandrine disse...
     

    Oi guria! Te linkei também :D
    Faz tempo que não vejo o victor. Acho que a última foi ano passado. Parabéns pra ele!

  3. Moisés Corrêa disse...
     

    AHhahaha, e eu entao.. nao vejo o victor desde... aeauhauehae

    Bem, cinco anos realmente é muito tempo. Eramos tão jovens e inexperientes nesse tempo, e, oh, que saudades tenho dessa juventude.

    Bem.. pareço um velho falando. Mas o que tenho feito dos meus vinte anos?

    - Não estou lutando por um mundo mais justo, através de passeatas e comicios (nem quero... isso eh tao... anos 70)

    - Não estou destruindo minha saúde nem entorpecendo minha mente e paixão com drogas, sexo e rock n' roll.. (anos 80)

    - Não entrei no ritmo estressante capitalista neoliberal, cinzento e fedorento do mundo do trabalho. (anos 90)

    Sim, eu vivo meus vinte anos nos anos 00. Isso significa? Nada!! Combate aos emos? Bundismo em frente ao PC? You tube dominando a vida alheia?

    Enfim... estou velho, mais velho q de costume diga-se de passagem, e gordo. Que nem a Preta.

    :~~

    Teh mais

  4. Cris Andersen disse...
     

    E é tipo assim, nesses momentos, eu não consigo não me eprguntar... pq nunca escreveu um texto assim pra mim????

Postar um comentário